Tudo que você precisa saber sobre a tireoide

Levante bem a cabeça, mantenha o olhar para o teto e apalpe a região no centro do pescoço. Engula a saliva de forma firme. Percebeu uma estrutura dura que se mexe no movimento feito ao engolir? Se não conseguiu da primeira vez, tente de novo.

Esta estrutura é a glândula tireoide, localizada na parte anterior do pescoço – abaixo da área conhecida como Pomo de Adão, o famoso gogó. O formato é de uma borboleta e pesa cerca 25 gramas (no adulto), sendo assim uma das maiores glândulas do corpo humano.

Se você se perguntou “por que ela é importante?”, saiba que a tireoide é responsável por hormônios que agem em todos os sistemas do nosso organismo. Para se ter ideia, ela regula a função de diversos órgãos, como cérebro, coração, fígado e rins. Além disso, as substâncias produzidas por ela atuam, diretamente, no crescimento na fase da infância, no peso, na memória e na regulação do ciclo menstrual.

Veja o que o endocrinologista do Instituto de Medicina e Diagnóstico (InMeD), Dr. Marcus Noronha, explica sobre a tireoide.

A tireoide pode apresentar problemas? Sim. São as chamadas disfunções, ou seja, quando há alguma interferência que impede a glândula de realizar suas atividades como deveria, e as doenças nodulares.

As principais são:

  • Hipotireoidismo: caracteriza-se pela baixa produção de hormônio tireoidiano. A redução resultará na queda de rendimento de diversos órgãos.

  • Hipertireoidismo: caracteriza-se pela elevação da produção de hormônio tireoidiano. O processo é inverso ao anterior. Como haverá mais hormônio, os órgãos vão trabalhar de forma mais acelerada.

  • Nódulos: caracterizam-se pela presença de nódulos ou cistos na tireoide. São os casos cada vez mais frequentes nos consultórios de endocrinologia.

Preste bem atenção nos detalhes que o endocrinologista do InMed, Dr. Marcus Noronha, fornece a respeito dos sintomas e tratamento dessas disfunções.

Esses problemas podem ocorrer em qualquer fase da vida? Sim, eles podem ocorrer em qualquer fase da vida. Estudos mostram que o hipotireoidismo tem sido mais frequente em mulheres com mais de 40 anos de idade. Já os nódulos, esses têm tido maior prevalência depois dos 50 anos.

O diagnóstico é dado com as seguintes etapas:

  • conversa com o paciente e exame clínico, que ocorrem no consultório;

  • exames laboratoriais (exame de sangue que mostra a dosagem dos hormônios tireoidianos na circulação sanguínea);

  • exames de imagem, caso o médico considere necessários.

Caso apresente os sintomas citados neste texto, procure o endocrinologista para que haja um diagnóstico precoce e seja possível iniciar o tratamento o quanto antes.

“O papel do endocrinologista tem sido cada vez mais importante. Hoje, há uma prevalência maior de condições crônicas associadas a transtornos metabólicos e hormonais. Um exemplo é o diabetes. Cabe ao especialista oferecer melhor qualidade de vida ao oferecer diagnóstico seguro e tratamento adequado.” Dr. Marcus Noronha – Endocrinologista do InMeD

Saiba mais sobre o Dr. Marcus Noronha

Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Pará, em 2003. É Especialista em Clínica Médica pelo Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), em 2006; Especialista em Endocrinologia pela Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, em 2008; e possui o título de especialista em Endocrinologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Atualmente integra o corpo médico do Instituto de Medicina e Diagnóstico (InMeD) .

Saiba mais sobre a InMeD

O Instituto de Medicina e Diagnóstico conta com equipes de diversas áreas de atuação médica e em 14 especialidades. Isso representa um atendimento completo, no qual os profissionais realizam consultas, exames complementares e procedimentos voltados tanto ao diagnóstico quanto ao tratamento.

O InMeD foi fundado em 2008 e funciona no Recanto das Emas, cidade no Distrito Federal, em uma localização privilegiada. O Instituto é considerado um centro clínico que oferece ambiente amplo e confortável para atender o paciente de forma responsável e humanizada.
Consultas e informações:

Menu
×