Depressão: saiba reconhecer os sinais ocultos da doença

Considerada por especialistas como a “doença do século”, a depressão é um dos transtornos psicológicos mais comuns no mundo e afeta mais de 300 milhões de pessoas, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Embora seja uma condição recorrente, a depressão é uma doença grave e necessita de acompanhamento psicológico constante, dependendo do seu estágio.

Os sintomas da depressão são conhecidos por grande parte das pessoas, mas, apesar disso, existem alguns que são ocultos e se escondem na rotina frenética do dia a dia. Por isso, abaixo, saiba quais são os sinais que muitas pessoas desconhecem, mas que podem sinalizar o sofrimento mental causado pela enfermidade.

Mudanças nos hábitos noturnos

Dormir bem é essencial para viver bem. Por isso, um dos primeiros sinais de que algo pode estar acontecendo em sua saúde, seja mental ou física, é a mudança nos hábitos noturnos. Para uma pessoa adulta, o ideal é dormir entre sete e nove horas por noite. Mas, segundo estimativas da OMS, este é um desafio para muitas pessoas, já que grande parte da população sofre de insônia.

Na verdade, existe uma forte relação entre o humor e o sono. Consequentemente, a falta de sono pode levar à depressão, o que causa diversos outros sintomas à saúde humana. Portanto, esteja atento(a): dormir muito ou pouco sempre é um sinal suspeito. É preciso haver um equilíbrio em todas as áreas da vida, inclusive sobre os hábitos noturnos.

Mudanças repentinas no apetite

Estudos recentes concluíram que, assim como no sono, comer muito ou pouco também pode sugerir o início da depressão. Isso ocorre pois fatores fisiológicos podem ser interferidos com a presença da enfermidade, que, dependendo da pessoa, pode fazer com que a comida seja a “válvula de escape” diante do sofrimento psicológico.

Por outro lado, existem pessoas que perdem o apetite com a presença da doença, de forma parcial ou completa. Portanto, esteja atento(a) à mudanças repentinas no peso corporal, o que é uma consequência direta às alterações no apetite e pode ser um dos sinais ocultos da depressão.

Perda de concentração

Problemas como perda de memória, concentração e atenção podem ser  um dos principais sinais ocultos da doença, caracterizada por uma série de mudanças cerebrais. Por isso, mesmo que o indivíduo não demonstre tristeza e apatia, é fundamental atentar-se para sua linha de raciocínio, pois consiste em um dos primeiros indicativos da depressão.

Não é normal desistir de uma fala durante a conversa ou mudar completamente a linha de pensamento de repente, inclusive em relacionamentos pessoais, por exemplo. Portanto, saber reconhecer alguns destes  sinais e interpretá-los com a ajuda de um psicólogo, é fundamental para diagnosticar a doença e iniciar o tratamento.

Dores e desconfortos físicos

Embora a depressão seja uma doença mental, também pode se apresentar em sintomas físicos, como:

  • Problemas digestivos (constipação, diarréia ou náuseas);
  • Tensão acumulada no ombro e pescoço;
  • Dor crônica nas costas;
  • Dificuldade para respirar;
  • Dor de cabeça constante;
  • Condições autoimunes.

É de suma importância saber interpretar os sinais enviados pelo corpo, sobretudo quando estes são repentinos e acompanhados de mudanças no humor.

Procrastinação

Outro sinal de que a pessoa pode estar depressiva é o adiamento constante de tarefas, por isso reconsidere o julgamento e não trate todo procrastinador como um preguiçoso. Isso porque, para o indivíduo que vivencia a depressão, toda atividade pode ser considerada uma fonte de desprazer. 

Além disso, a atitude de postergar tarefas tem vários efeitos sobre a vida pessoal e profissional, já que o procrastinador não consegue definir prioridades, organizar a agenda e cumprir as metas estabelecidas. Essa falta de ação gera várias emoções negativas, como frustração, insegurança e incapacidade, amplificando os efeitos da depressão.  

Irritabilidade 

Por fim, se você chegou até aqui e ainda acha que o único sintoma da depressão está relacionado à tristeza contínua, saiba que a irritabilidade também pode ser um sinal de que o indivíduo está depressivo. 

De acordo com os critérios do  Manual Diagnóstico dos Transtornos Mentais (DSM-5), a irritabilidade, a agressividade e o comportamento autoritário persistentes podem ser sintomas de um estado de ânimo depressivo patológico. 

Depressão oculta: quem é mais vulnerável?

As causas da depressão são diversas e podem estar associadas, ou não, a fatores de risco. Por isso, qualquer pessoa pode ser diagnosticada com a doença, mesmo quando há apenas sintomas ocultos ou sutis. No entanto, existem alguns grupos específicos que tendem a esconder a doença. São eles:

  • Crianças, adolescentes e idosos;
  • Adultos com doenças crônicas;
  • Indivíduos pertencentes a comunidades marginalizadas.

Assim como grande parte dos transtornos psicológicos, ainda existem muitos tabus associados à depressão. Por isso, muitas pessoas preferem esconder os sintomas, embora estejam passando por intenso sofrimento mental.

Sendo assim, parte do cuidado com si mesmo e com os outros engloba analisar e interpretar (com auxílio profissional) os sintomas ocultos da depressão e outras doenças psíquicas. Desse modo, com o tratamento iniciado, a qualidade de vida do paciente será devolvida, o que consequentemente torna a vida mais duradoura, saudável e feliz.

Tratamento para depressão no InMeD

Fundado em 2008, o InMeD conta com equipes de diversas especialidades, incluindo psicólogos e psiquiatras. Isso representa um atendimento completo, com consultas, exames complementares e procedimentos voltados ao diagnóstico e tratamento. Com duas unidades, localizadas no Recanto das Emas e Samambaia Sul, o InMeD visa um atendimento eficaz  e acessível para a população local.   

Menu